Equipamentos Eletrônicos Ecologicamente Corretos


Um equipamento eletrônico ecologicamente correto é aquele isento de chumbo, material altamente poluente tanto em sua fabricação quanto em seu descarte, o que o torna muito prejudicial ao meio ambiente. Diversas empresas, principalmente na área da informática, têm adotado esse material com o intuito de ajudar o meio ambiente. Essa medida sustentável é, de fato, um avanço que pode contribuir bastante para a preservação do planeta.
O RoHS é uma diretiva europeia que enumera os materiais que são usados na produção de diversos produtos e proíbe que eles sejam utilizados, devido aos altos riscos que eles acarretam na saúde das pessoas e do planeta. Entre alguns desses materiais estão o mercúrio, o cádmio, o cromo e o chumbo. Antes dessa lei (e ainda hoje, em alguns casos), os fabricantes de equipamentos eletrônicos adotam a solda tradicional, produto que fixa os componentes eletrônicos na placa do circuito, composta por 60% de estanho e 40% de chumbo. A questão é que existem componentes menos prejudiciais que podem ser substitutos do chumbo, como a prata, o cobre e o bismuto.
Todos esses produtos, inclusive o chumbo, em contato com o meio ambiente e os recursos naturais, como rios e lagos, alteram certas características do lugar, afetando a vida de muitos animais e do ser humano. Ao ter contato com a água poluída pelo chumbo e pelo cádmio, por exemplo, doenças como a demência, o Mal de Alzheimer, as psicoses de várias naturezas e os distúrbios mentais podem surgir no indivíduo.
Devido a todos esses problemas, é muito importante que essa medida seja mais aceita no Brasil, onde a legislação ainda não prevê multa aos que usarem o chumbo como matéria de produção. Porém, algumas empresas que lidam com aparelhos eletrônicos, cientes do problema, já adotaram alternativas para a substituição das substâncias.
 

Comentários

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas